quinta-feira, 6 de setembro de 2007

Polícia Nacional intercepta venda de tartarugas vivas

A Polícia Nacional, através da Brigada de Investigação Criminal (BIC) e Fiscalização, surpreendeu ontem terça-feira, 4, por volta das 23h, alguns indíviduos que tentavam vender, na Achada Grande Frente, 12 tartarugas marinhas vivas. Os supostos traficantes usavam uma viatura de marca Toyota Dyna 150, de cor vermelha, com matrícula ST-60-CO e puseram-se em fuga, mal se aperceberam da presença policial. Apenas três tartarugas foram salvas.

O comandante regional da Praia, Alcides da Luz, conta que a detenção foi feita graças às denúncias de populares que viram alguns homens descarregar tartarugas vivas de uma camioneta para uma residência na Achada Grande Frente.

Após a Polícia ter identificado a residência e localizado as tartarugas, os elementos da BIC contactaram o comandante regional e este, por sua vez, contactou a Polícia Marítima para recolher os animais e proceder ao salvamento e identificação das tartarugas.

Os animais foram entregues à Direcção Geral das Pescas.

Conseguimos apanhar as três tartarugas. Elas já tinham sido vendidas a 5 mil escudos cada e quando os vendedores se aperceberam da presença dos agentes puseram-se em fuga”, explica.

Alcides da Luz confirma, como "asemanaonline" já noticiava desde hoje de manhã, que a PN tem constatado a venda da carne de tartaruga em vários bairros da cidade como Ponta d’Água, Palmarejo, Achada Grande Frente, entre outros.

Polícia Nacional tem dado apoio à Polícia Marítima na detecção destes crimes contra uma espécie que está em vias de extinção, como reconhece o capitão dos Portos do Sotavento.

“Dada a nossa incapacidade no combate a este mal, a Polícia Nacional tem nos ajudado em grande medida através da Brigada de Investigação Criminal. Já são muitos os casos em que neutralizou indivíduos a venderem a carne de tartarugas”, revelou João de Barros.

A PN está preocupada e atenta, refere Alcides da Luz, com a caça intensiva desta espécie marinha, e vai proceder às investigações para encontrar os homens que ontem se puseram em fuga e que continuam a monte.

Hoje "asemanaonline" noticiou a descoberta de cerca de uma dezena de carapaças na Praia da Gamboa. Este caso despertou as autoridades e a opinião pública contra a caça e consumo de carne de tartaruga, uma prática que, infelizmente, continua enraizada na sociedade cabo-verdiana e que se faz à vista de todos.

A ministra do Ambiente, Madalena Neves, admite que há "violações graves", mas que os "comportamentos começam a mudar". E promete mais medidas para apertar a fiscalização, como a criação de uma linha verde para denúncia de crimes ambientais.

Cabo Verde possui cinco das sete espécies de tartarugas marinhas que existem no mundo. Essas cinco espécies constam da Lista Vermelha, o que significa que estão em perigo de extinção, e as principais ameaças que enfrentam são a captura para consumo da carne e ovos, a destruição de habitat e capturas acidentais em redes de pesca, entre outros.

O decreto lei 7/2002 proíbe entre outros, a captura, detenção e abate intencionais de tartarugas. Proíbe ainda a deterioração ou destruição dos seus habitats e o comércio e consumo da carne, ovos e carapaça.

As tartarugas são espécies que existem há mais de 150 milhões de anos e de cada mil que nascem apenas uma consegue chegar à idade adulta. São importantes para o ambiente marinho e o seu desaparecimento pode provocar um desequilíbrio no ecossistema e, consequentemente afectar a qualidade de vida do ser humano.

Cada cidadão pode contribuir para a protecção da espécie não comprando ou comendo carne e ovos de tartaruga, e desincentivando assim a captura. Deve ainda não apanhar as crias para as lançar depois ao mar (as chances de sobrevivência são extremamente reduzidas) e evitar circular com viaturas ou motos de areia nas praias.

Fotos:

Image Hosted by ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us
(Clica nas imagens para ampliar)
Fonte: A Semana Online

1 comentário:

4amigos4ever disse...

Olá Emanuel! Pobres tartarugas, mete tristeza ver as fotos, é pena ainda existir tanta gente como estas por aí! Abraços,4amigos4ever!

Estado de Conservação dos Animais:

Estado de Conservação dos Animais
Clica na imagem para mais informações

Rating