sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Governos de Portugal e Espanha assinam acordo de cooperação para reprodução do Lince Ibérico

Os ministros do Ambiente português e espanhola, Francisco Nunes Correia e Cristina Narbona respectivamente, assinam esta sexta-feira, em Lisboa, um protocolo de cooperação que permite a instalação do Centro de Reprodução de Lince Ibérico na Herdade das Santinhas, em Silves.

Free Image Hosting at www.ImageShack.us
Crias de lince-ibérico nascidas no Parque Nacional de Doñana
(Clica na imagem para ampliar)

«O acordo de cooperação tem grande relevância no âmbito das políticas de conservação da natureza dos dois países, e constitui um factor importante das contrapartidas ambientais para a construção da barragem de Odelouca», refere o Ministério do Ambiente.

A cerimónia terá lugar às 16 horas, na sala de protocolo do Pavilhão de Portugal, no Parque das Nações, e conta também com a presença dos secretários de Estado do Ambiente de Portugal Humberto Rosa e do Território e Biodiversidade de Espanha António Serrano.

O acordo de cooperação entre os dois países resulta do Programa de Reprodução em Cativeiro do Lince Ibérico, que já se encontra em aplicação em Espanha, na Andaluzia, há já vários anos. O centro criado no Parque Nacional de Doñana encontra-se ainda a constituir a base de reprodutores, não tendo ainda colocado qualquer espécime em ambiente natural.

De acordo com o Ministério do Ambiente de Portugal, «a espécie vive uma situação gravíssima no nosso país», designada mesmo por «pré-extinção». Desde 2005, o Lince Ibérico está classificado como «criticamente em perigo», pelo Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal.

Nos últimos anos, usando algumas das metodologias mais recomendáveis para detectar a espécie não foi possível detectar nenhuma população reprodutora, como as duas únicas que actualmente existem na Andaluzia.

Das 5 áreas de ocorrência da espécie nas décadas de 70 a 90 – «Serras Centrais Ocidentais (Malcata-Nisa-S. Mamede)», «Vale do Guadiana», «Algarve-Odemira» e «Vale do Sado» –, «a espécie poderá ocorrer ainda no «Vale do Guadiana», refere o Governo Português, para quem podem existir outros animais, mais ou menos isolados, acantonados ou efectuando tentativas de dispersão que será sempre difícil detectar.

Em 2003, foi descoberto um excremento no Vale do Guadiana, excremento analisado em laboratório e no qual uma análise pericial detectou DNA de lince-ibérico, «um indício inequívoco da sua presença que alguns quiseram transformar num motivo de chacota», diz ainda nota do Ministério.

«Foi uma postura muito pouco séria, que não contribuiu para construir a imagem certa relativamente aos esforços de conservação que se exigem para salvar o felídeo mais ameaçado do Mundo», refere-se ainda.

No protocolo que será assinado, os dois governos comprometem-se a incluir as áreas potenciais de presença de lince em território português, bem como a recuperar o habitat do lince ibérico e de fomentar as suas presas para que possam existir condições para voltar ao meio natural.

Portugal compromete-se ainda a, imediatamente após a aprovação pela Comissão Mista para a Conservação do Lince ibérico (CCLI), concretizar o projecto de construção do centro em Portugal.

Antes da construção do centro, deverá ser adoptado o protocolo de cedência, por parte do Reino de Espanha à República Portuguesa, de exemplares de lince ibérico, em boas condições sanitárias e viáveis para a reprodução e em número adequado ao funcionamento desse centro de reprodução em cativeiro.

«A cedência de animais por parte de Espanha garantirá o funcionamento do centro e a participação de Portugal no esforço conjunto para recuperar o lince-ibérico», refere o Ministério.

Fonte: Barlavamento Online

1 comentário:

AnaMatos disse...

O lince Iberico eh lindo!... Eu ja mexi num e sao mesmo adoraveis!.. Adoro-os, sao felinos unicos, acho que os portugueses e os espanhois deviam fazer mta coisa para preserva los pk sao unicos no mundo, so existindo na penisula iberica! bjx ass: ana leonor

Estado de Conservação dos Animais:

Estado de Conservação dos Animais
Clica na imagem para mais informações

Rating